BIOCOMBUSTÍVEIS

Mato Grosso ganha destaque na produção de biocombustíveis no Centro-Sul

Segundo o relatório, na primeira quinzena de novembro, a região produziu 32,3 mil litros de etanol à base de milho, o que representa um incremento de 45,5% em relação ao que foi produzido no mesmo período do ano passado.
05-12-2018
Fonte: Redação
Foto: Reprodução

Conforme o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), Mato Grosso se destacou como principal estado produtor de etanol à base de milho no país, com quatro usinas em funcionamento, “dentre elas, a primeira usina exclusiva à base de milho (em Lucas do Rio Verde), que opera desde o ano passado e tem colaborado para o aumento da produção desde o início de sua operação”, segundo o instituto.

O Imea usou como base um acompanhamento feito pela União da Indústria da Cana de Açúcar (Unica) da produção de etanol na região Centro-Sul do Brasil, que compreende Mato Grosso. Segundo o relatório, na primeira quinzena de novembro, a região produziu 32,3 mil litros de etanol à base de milho, o que representa um incremento de 45,5% em relação ao que foi produzido no mesmo período do ano passado. Com isso, a produção desse tipo de biocombustível já acumula 602,3 mil litros no ano, o que é considerado um recorde na região.

Para o instituto, o “consumo para este fim ainda é pouco em relação à produção total do cereal no Brasil, no entanto, novos investimentos vêm sendo anunciados em Mato Grosso, o que pode trazer mais valor ao milho dentro do Estado”.

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), apontou em novembro, o crescimento de 1,4% na produção das indústrias de Mato Grosso, em agosto, no comparativo com o mesmo mês no ano passado. Os destaques ficaram por conta da fabricação de minerais não metálicos (aumento 15,6%) e de biocombustíveis (8,4%).

Conforme o Imea, quando avaliada a evolução da produção industrial geral nos últimos 12 meses nota-se um crescimento acumulado de 3,8%, também com o destaque para as indústrias de minerais não metálicos e biocombustíveis.

COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS

CADASTRE-SE PARA RECEBER NOTÍCIAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS



FINANÇAS PESSOAIS