POCONÉ

Lei do Pantanal é discutida por produtores de Poconé

Com uma área estimada em 15,13 milhões de hectares, o Bioma Pantanal está localizado na bacia hidrográfica do Alto Paraguai em dois estados brasileiros
Sábado 22 de Abril de 2017
Redação
Lei do Pantanal é discutida por produtores de Poconé
Foto: Reprodução

Na próxima quarta-feira(26), o  Sindicato Rural de Poconé realizará uma reunião com os produtores rurais da região do Pantanal mato-grossense para discutir o Projeto de Lei nº 750 que tramita desde 2011 no Congresso Nacional. A chamada Lei do Pantanal é um projeto de autoria do ex-senador por Mato Grosso Blairo Maggi, atual Ministro da Agricultura. A reunião vai abordar também os resultados da missão técnica “Bioma Pantanal” realizada pela Federação da Agricultura e Pecuária (Famato) e Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar-MT) no início de abril em Mato Grosso do Sul.

O produtor Rural Raul Santos Costa Neto, representante do Sindicato de Poconé na missão técnica, fará uma palestra para apresentar aos produtores da região os resultados das visitas nas unidades da Embrapa Gado de Corte e Pantanal e os principais pontos da Lei do Pantanal discutidos pela Famato e a Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul (Famasul) durante a missão.

Com uma área estimada em 15,13 milhões de hectares, o Bioma Pantanal está localizado na bacia hidrográfica do Alto Paraguai em dois estados brasileiros, ocupando 1,76% da área total do território brasileiro, sendo 65% do estado de Mato Grosso do Sul e 35% de Mato Grosso.

Para o presidente do Sindicato Rural de Poconé José Mário de Assis e Silva o projeto deve ser discutido com lideranças dos 15 municípios que estão em áreas do Bioma Pantanal, já que esses munícipios representam 77% da área total do bioma mato-grossense. “Defendemos a ampliação das discussões quanto ao projeto e pedimos que os pantaneiros de Mato Grosso sejam ouvidos antes de entrar na pauta do Senado”, defendeu.

O Sindicato Rural de Poconé e outros 89 sindicatos, a Famato, o Senar-MT e o Imea formam o Sistema Famato.


COMPARTILHE NAS REDES SOCIAIS